Tipos de Canela

Há uns tempos descobri algo que sinto que ainda é do desconhecimento da maioria das pessoas. E como tal merece ser partilhado. 🙂

Reparei que a cor da canela biológica que costumo comprar era diferente da cor da tradicional canela do supermercado (ainda tinha um frasco antigo perdido lá por casa). Ora pois claro que fui pesquisar e descobri que há 2 tipos de canela. A verdadeira, chamada canela-do-ceilão, vem da planta “Cinnamomum Zeylanicum” e é originária do Sri Lanka, Índia, Madagáscar, Caraíbas e Brasil. Tem uma cor mais clara e os seus paus têm várias camadas de folhas bem finas. O seu sabor é bastante intenso. Esta é a canela que tem imensas propriedades nutritivas, até medicinais, e que deve ser incluída na nossa alimentação. Um dos seus grandes benefícios é o de ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue. Já a falsa canela, também chamada de cássia ou canela-chinesa, vem da planta “Cinnamomum Aromaticum” e é originária da China, Vietname, Coreia e Japão. É de cor mais escura e os seus paus são mais rijos, só de uma folha. Tem um sabor idêntico, embora mais suave, que a canela verdadeira. Como este tipo de canela é mais comum, torna-se mais barata e é aquela que mais se encontra à venda.

O principal problema é que a falsa canela pode ser tóxica quando consumida em quantidades elevadas (mais de 5 gramas). Para além de poder irritar o estômago e agravar úlceras, esta canela, como possui níveis elevados de uma substância chamada cumarina, que tem fortes propriedades anticoagulantes, pode ser perigosa para pessoas com problemas de coagulação do sangue.

Como tal, da próxima vez que comprarem canela, verifiquem a sua origem (eu compro no Celeiro). Mesmo por um preço ligeiramente superior vale a pena escolhermos a canela verdadeira. Evitamos estes problemas e, já agora, beneficiamos das propriedades deste alimento maravilhoso.