Pão de Amêndoa, Alfarroba e Coco

Nos primeiros tempos de maternidade dediquei-me a 300% aos meus filhos. Toda a minha vida girava em torno deles, das suas rotinas e afazeres (acho que a maioria das mães se identifica com isto). Mas o tempo foi passando e comecei a sentir algumas repercursões negativas na minha saúde devido a este comportamento. Cansaço, falta de paciência, irritabilidade, ansiedade, entre outros problemas. Felizmente apercebi-me de que era preciso mudar e que essa mudança passava muito por cuidar de mim, reservar tempo para mim, fazer coisas que me dessem prazer. Passar tempo sozinha a ler, a passear, a meditar, ou simplesmente a SER (em vez de apenas FAZER). No fundo senti necessidade de ter um relacionamento mais profundo comigo. Porque se não nos relacionarmos connosco, nunca vamos ser felizes e não vamos conseguir dar o melhor de nós aos outros. E eu quero que os meus filhos (e as outras pessoas) tenham o melhor de mim, sempre!

Uma das coisas que eu gosto imenso e que faço regularmente é cozinhar para mim. Não é cozinhar para a casa, nem porque tem de ser. É cozinhar pelo simples ato de ME mimar e de fazer comida que EU gosto. Sem me preocupar se os miúdos vão torcer o nariz. E quando o produto final me agrada, também recebo elogios de mim mesma! Porque não? 🙂

Este pãozinho foi o resultado de um destes momentos meus… Estava cansada, depois de uma tarde em que a minha filha me brindou com algumas refilices e crises de mau feitio (as crianças também têm direito a dias menos bons). Barriquei-me na cozinha, liguei a minha vela aromática e comecei a terapia. Normalmente costumo seguir receitas mas desta vez segui apenas o instinto. Tinha resíduos de amêndoa no frigorífico (que tinham sobrado da preparação do meu leite) e achei que fazer um pão reconfortante seria uma boa ideia.

E foi… Ficou fantástico! Ligeiramente adocidado, fofinho e saboroso. Comi-o inteirinho, aos lanches, durante a semana.  Barrado com manteiga de amêndoa e com rodelas de banana por cima… 🙂 Aqui fica a receita deste pão de Amêndoa, Alfarroba e Coco (em que o ingrediente AMOR não consta da lista mas esteve muito presente). Espero que gostem. ❤❤❤

Continue reading

Trufas Cruas de Cenoura e Coco

O ser humano é feito de hábitos… E muitas vezes custa-nos a dar a volta a hábitos de infância que nos foram transmitidos pelos nossos pais ou avós. Ou pela própria sociedade. Eu sempre tive o (mau) hábito de comer um docinho depois das refeições. Desde criança que o almoço e o jantar terminavam com chá e bolinhos ou bolachas. Muitas vezes eram bolos caseiros feitos pela minha avó mas mesmo assim não deixavam de estar carregados de açúcar (bem branquinho, que na altura nem sequer se conhecia outro). TODOS os dias, a TODAS as refeições! Claro que o organismo se habituou e quando comecei a ganhar consciência da alimentação e a comer melhor, foi uma coisa que me custou a retirar.

A boa notícia é que tudo é possível, basta força de vontade. De início custa, parece que estamos sempre insatisfeitos. Mas depois acabamos por já nem pensar mais nisso. Lá está, o organismo habitua-se. Neste momento apenas como quando tenho fome e alimentos que sei que me vão fazer bem. Se estivermos atentos, vemos uma reação imediata no nosso corpo quando agimos desta forma. Sentimo-nos bem depois das refeições, leves e com energia.

Para os momentos em que está mesmo a apetecer uma coisa doce, o truque é escolher algo igualmente saboroso mas que seja saudável. Como é o caso destas trufas. Sou adepta de trufas e bolinhas energéticas. São super rápidas de fazer e muito saciantes. E têm aquele doce que nos faz elevar a boa-disposição. Claro que também devem ser consumidas com moderação (como tudo) pois normalmente têm um elevado valor calórico. Mas são a melhor opção para ter sempre no congelador e tirar quando a gula aperta.

Estas trufas cruas são frescas, ideais para o Verão. E ficaram bem bonitas… Experimentem!

Continue reading

Bolachas de Amêndoa e Coco

Eu era uma espécie de monstrinha das bolachas em criança… Adorava bolachas!!! Lembro-me de ter para aí uns 8 ou 9 anos e ir, em visita de estudo com a escola, à fábrica de bolachas da Nacional.  Vim de lá com um saco cheio de pacotes de bolachas, 1 de cada tipo que eles tinham na altura. E feliz da vida… Tão feliz que nunca mais me esqueci desse dia. 🙂

Ora a realidade mudou um pouco. Continuo a gostar (muito!) de bolachas mas tenho agora consciência dos erros cometidos na alimentação das crianças há uns anos atrás. As bolachas industriais não são de todo um alimento que eu deseje incluir na alimentação dos meus filhos numa base diária, não só pela quantidade de açúcar e aditivos que contêm mas também pela ausência de ingredientes que alimentem de verdade. Assim sendo, e tendo em casa dois pequenos monstros das bolachas (quem sai aos seus…), tenho que me safar de outra forma e fazer regularmente bolachinhas caseiras. Como normalmente o tempo é apertado, costumo inventar receitas rápidas, com poucos ingredientes, em que não precise de esticar com o rolo da massa. Estas bolachinhas foram a minha última invenção e saíram tão boas que foram devoradas num abrir e fechar de olhos. Até o M. que não é o maior apreciador de coco se rendeu ao seu sabor. E são mesmo fáceis de fazer: triturar, mexer, fazer bolinhas, achatar e já está! O forno termina o trabalho enquanto um cheirinho maravilhoso nos enche a casa de conforto.

Eu sei que estamos no verão mas bolachinhas destas são sempre bem-vindas, não é verdade? Experimentem!

Continue reading

Bolinhos de Coco e Alfarroba

Gosto de variar na alimentação e não comer sempre a mesma coisa. É bem mais saudável e muito menos aborrecido (porque a alimentação também é um prazer, certo?). Claro que com os miúdos também sigo esta regra… Às refeições principais não repito, no mesmo dia, o mesmo tipo de proteína ou hidrato de carbono e os lanchinhos semanais são, normalmente, diferentes todos os dias. Se me dá mais trabalho? Sem dúvida que sim! Mas gosto de o encarar como um desafio! 🙂

Por isso, para o dia-a-dia tento sempre escolher receitas simples, que não envolvam muitos procedimentos nem listas infindáveis de ingredientes. Normalmente ao fim de semana faço o plano alimentar semanal e procuro cozinhar em quantidade para já ter algum trabalho avançado para os dias de semana.

Faço muito este tipo de bolinhos para os lanches da escola (podem ver outros do género aqui). São saudáveis, alimentam e os miúdos adoram! E a preparação é do mais fácil que há: triturar, misturar e levar ao forno. Podemos ir variando nas frutas e nas farinhas, juntar ou não ovo (para versões vegan) e mudar sabores (nesta receita usei alfarroba mas também pode ser cacau, canela, erva doce ou baunilha). Receita com sucesso garantido! 🙂

Continue reading

Pão Naan sem Glúten

Já devem estar a pensar: “Pronto, lá vem ela outra vez com a comida indiana!” 🙂 . Pois é, tenho de vos confessar uma coisa. Uma das minhas grandes tristezas quando deixei de consumir glúten foi abdicar do maravilhoso Naan sempre que vou a um restaurante indiano. Simplesmente ADOOOORO!!! Também há outros tipos de pão indiano, alguns feitos com farinha de grão ou lentilhas, que eu posso comer e até gosto… Mas nada me substitui o “meu” Naan.

Ora tinha de conseguir replicar esse pão fininho e saboroso numa versão sem glúten… E se assim o pensei, em boa hora o fiz. A minha versão de Naan sem glúten ficou bem boa! Não se assemelha na totalidade ao Naan dos restaurantes indianos, eu acho que eles devem ter segredos que não desvendam (nunca consegui fazer um arroz basmati igual!), mas mesmo assim foi uma experiência de sucesso que me deu para “matar saudades” da versão original. Ainda por cima este é mais saudável e faz-se num instante. O que mais se pode querer? Não deixem de experimentar, é uma boa alternativa ao pão comum, pois é leve e não leva fermento. É ótimo simples, mas também fica maravilhoso com manteigas de frutos secos, com paté de tofu ou com hummus de grão.

Continue reading

Bolo Simples de Aveia e Alfarroba

Se me pedissem para escolher quais os meus 5 alimentos preferidos, a aveia seria certamente um deles. Pelas suas propriedades nutricionais (de que já falei aqui) e pela sua versatilidade, a aveia é mesmo um alimento de que não prescindo. Em farinha, em flocos ou em grão, pode ser usada para fazer papas, barritas, bolos, bolachas, pão, grânola, panquecas, hambúrgueres, almôndegas (e a lista não acabaria por aqui). Mas o melhor de tudo é que a aveia me faz sentir bem, reconfortada, feliz…

Por isso o bolinho que vos trago hoje só podia ser tudo de bom. Para além de ter a super aveia, não tem ingredientes refinados, é adoçado apenas com fruta e é MUITO saboroso.  É um lanche excelente, para miúdos e graúdos, e não podia ser mais fácil de fazer. É só misturar tudo e já está! Não há mesmo desculpas para não se fazerem escolhas saudáveis…

Processed with VSCO

Processed with VSCO

Processed with VSCO

E os vossos alimentos preferidos, quais são?

Continue reading

Bolinhos de Coco

“Food is memories”, ouvi há dias num filme que dava na televisão. Não podia concordar mais. A comida junta as pessoas, cria laços, traz-nos boas recordações. Tantas vezes temos boas recordações de infância quando pensamos naquele alimento que adorávamos e comíamos com as pessoas que nos eram mais queridas. Essa informação fica guardada em nós para sempre…

Por isso, quando vi esta receita maravilhosa, tive logo um acesso de saudades da minha infância e da minha bisavó que me ia comprar coquinhos à pastelaria. Adorava (e adoro) estes bolinhos, não fosse eu adorar tudo o que tenha coco (sorte a minha que o coco é um alimento tão bom!). Claro que os coquinhos que eu comia na altura estavam carregados de açúcar mas nada como experimentar esta versão saudável. Sem açúcar, sem glúten, sem farinhas refinadas, sem leite, sem gorduras.

Pois o que vos posso dizer é que adorei! Primeiro porque o sabor está todo lá (e as recordações apareceram). Depois porque são mesmo fáceis de fazer. Eu usei ainda mais ingredientes que a receita original, porque tinha amêndoa ralada a precisar de ser aproveitada, mas ainda assim em 2 passos e com apenas 5 ingredientes fazem uns bolinhos que não metem medo a ninguém (nem aos menos datados nas lides da doçaria).

Ah! E ficaram mesmo bonitos… Porque os olhos também comem, certo?

Processed with VSCO

 

Processed with VSCO

Processed with VSCO

Continue reading

Tarte Crua de Banana e Frutos Silvestres

Já estamos no Outono, eu sei… Mas felizmente o tempo ainda anda simpático e eu decidi comemorar este sol fantástico que nos alegra os dias deixando aqui uma sobremesa com sabor a Verão. Porque o Verão pode ser todos os dias, basta querermos… 🙂

Ando cada vez mais adepta de sobremesas crudívoras. São simples de fazer, como eu gosto, porque não precisamos de usar o forno ou o fogão. E são deliciosas! O sabor dos alimentos parece mais forte, mais vivo… Para além disso ajudamos o nosso sistema digestivo que tem menos trabalho a processar os alimentos crus, uma vez que estes têm mais enzimas essenciais à digestão (estas enzimas perdem-se no processo de cozedura e o corpo tem de se adaptar aumentando a quantidade de enzimas presentes na saliva).

Esta tarte leva banana para adoçar, não tem farinhas e usa o fantástico óleo de coco para solidificar tanto a base como a cobertura. Só bons alimentos, portanto!

Experimentem, vão adorar de certeza!

Processed with VSCO with c1 preset

Processed with VSCO

Continue reading

Pão de Batata Doce, Amêndoa e Coco

Acreditam que é possível fazer um pão fantástico com apenas 3 ingredientes? Pois, é mesmo verdade, e a prova disso está aqui. Ainda por cima, estes 3 ingredientes de que precisam, batata doce, amêndoa e coco, são dos alimentos mais saudáveis que podem escolher. Alimentos naturais, verdadeiro, cheios de benefícios, que nos nutrem verdadeiramente e nos deixam com energia e boa-disposição.

Eu chamei-lhe pão mas também podem considerá-lo um bolo. Doce, suave, ligeiramente húmido… Ótimo ao pequeno-almoço, torrado, ou ao lanche a acompanhar um chá. Não vai ser fácil encontrarem algo tão simples e tão delicioso… Em apenas uma palavra, perfeito!

Processed with VSCO

Processed with VSCO

Processed with VSCO

Continue reading

Pudim de Chia, Coco e Limão

O dia-a-dia atribulado dos tempos que correm pede pequenos-almoços fáceis de preparar… E como para mim o pequeno-almoço é a refeição mais importante de todas (já falei disso aqui), para além de fáceis têm de ser nutritivos e com todos os ingredientes essenciais para começar bem o dia.

E este pudim de chia encaixa perfeitamente nestes dois requisitos. Como se não bastasse é MARAVILHOSO, parece que todos os seus ingredientes conjugam na perfeição: o sabor tropical do coco, a textura dos morangos, a acidez do limão e a suavidade da manteiga de amêndoa. Parece que estamos a comer uma verdadeira sobremesa e afinal são só coisas que nos fazem bem. Ao corpo e à alma!

Não tenho mais palavras… o melhor é experimentarem! Da minha parte posso dizer que estou viciada! 🙂

Processed with VSCO

Processed with VSCO

Continue reading