Bolo Desperdício Zero

Tanto se fala de alimentação saudável nos dias de hoje… Mas o que é então uma alimentação saudável? Para mim é aquela que nos proporciona saúde, energia, boa-disposição, evolução interior e que nos permite contribuir para um planeta melhor.

É engraçado como normalmente começamos a mudar a nossa alimentação com um objetivo específico: perder peso, ganhar vitalidade, resolver algum problema de saúde… Mas com o tempo apercebemo-nos que a mudança alimentar teve muito mais consequências do que apenas alterar aquilo que colocamos no nosso prato. Os alimentos que ingerimos interferem não só com a saúde do nosso corpo físico como também mexem com as nossas emoções. Alteram a nossa personalidade, o nosso modo de viver e de encarar a própria vida. Ao adotarmos uma alimentação mais saudável tornamo-nos mais alertas para os problemas de sustentabilidade ambiental. Tornamo-nos pessoas mais conscientes. É tudo isto de forma natural…

Eu posso dizer que estes conceitos de proteção do ambiente e redução da pegada ecológica passaram a estar enraízados em mim. Ainda no outro dia o meu marido me dizia para tapar um prato de comida que tinha sobrado com aquele rolo plástico de cozinha e não estava a perceber porque é que preferi tapar de outro modo. Não consigo ir a restaurantes e pedir uma garrafa de água, se esta for de plástico. Se não tiver a minha garrafa de água na mala, peço um copo de água (com a vantagem que ainda fica mais económico! 🙂 ). Se me esqueço dos meus sacos de compras, prefiro não comprar nada a ter de trazer um novo saco. Quando eventualmente compro alguma coisa mesmo necessária que venha numa embalagem, ou utilizo a embalagem para outros fins ou devolvo à loja para que a voltem a utilizar. Em relação aos alimentos, nada se estraga nem deita fora na minha cozinha. A comida que sobra é sempre utilizada nas refeições seguintes ou reutilizada em novos pratos. Quando acabamos de comer não deixamos nada no prato, nem um simples grão de arroz (mais vale tirarmos pouco de cada vez e, se quisermos, repetir). As cascas das frutas servem para fazer águas aromatizadas e as polpas das frutas/legumes que restam dos sumos naturais são utilizadas para fazer hambúrgueres, bolachas ou bolos.

Bolos, assim como este… Um bolo que por acaso foi feito com a polpa das frutas e legumes que sobrou do meu workshop. 🙂 Na altura congelei e quando me apeteceu foi só tirar e usar. Cenoura, beterraba, laranja e maçã… Deu um bolo húmido muito agradável. Não é o melhor nem o mais bonito bolo do mundo… mas é muito saudável e saboroso… e deixa-nos invadidos por uma enorme sensação de bem-estar.

Sugestão: Experimentem colocar o bolo numa taça e por cima deitar fruta fresca, iogurte e frutos secos. É um lanche perfeito!

Continue reading

Bolo de Beterraba (Sem Glúten)

Achei que este bolo vermelho combinava bem com o dia dos namorados que se comemora hoje. Não dou particular atenção a esta data… Acho que o dia dos namorados, dos amigos, das pessoas de quem gostamos, deve ser comemorado com pequenos gestos, todos os dias.

Claro que a cor deste bolo só podia vir da beterraba… Sorte a minha que adoro beterraba porque é um alimento fantástico para a saúde, tal como já disse aqui. Uso imenso em sumos, saladas e patés. Ultimamente ando a aventurar-me a usar beterraba para outros fins, como estas bolachas e o bolo de hoje. O sabor é diferente do habitual mas fica muito agradável. É um bolo vegan, sem glúten, ovos ou açúcares refinados. Os meus miúdos gostaram bastante (não disse que era de beterraba e acho que pensaram que era de morango!  🙂 )

Processed with VSCOcam

Processed with VSCOcam

Continue reading

Bolachas de Beterraba e Chia

Sou gulosa (confesso) e as bolachas são a minha perdição. Mas cada vez compro menos bolachas, só de olhar para a lista de ingredientes das bolachas compradas nos supermercados ate perco a vontade de comer. Açúcar em excesso, muita gordura, já para não falar da enorme quantidade de aditivos. Tudo isto para umas simples bolachinhas, que podem ser feitas em casa facilmente com ingredientes naturais e ao nosso gosto.

Estas bolachas surgiram porque tinha imensas beterrabas no frigorífico a precisarem de serem consumidas e precisava de fazer alguma coisa para levar para o meu lanche. Ficaram ótimas, saciantes e pouco doces, como eu gosto.

BolachasBeterraba_1

BolachasBeterraba_2

Continue reading