Natal Saudável, é Possível?

A época festiva pode ser um verdadeiro desafio para quem tem alguma dieta específica ou apenas para quem se quer manter saudável. Fala-vos a voz da experiência… Com tantos almoços, jantares, reuniões de família e de amigos, não é fácil resistir à tentação. Mas um excesso de doces e de alimentos excessivamente calóricos pode ser prejudicial para a saúde e fazer subir os ponteiros da balança. Já para não falar dos desconfortos digestivos prováveis… Acho que ninguém gosta de acabar o dia de Natal enfartado, mal-disposto ou a sentir-se mal, certo? Sim, porque o Natal é para ser uma época feliz, para apreciarmos a companhia das pessoas de quem mais gostamos… e celebrarmos a vida. 

Por isso hoje quero deixar-vos um plano de acção para conseguirem contornar este problema e terem um Natal maravilhoso… e muito saudável. Vamos a isso?

Vão para a cozinha
Mesmo que passem o Natal em casa de familiares, levem os vosso pratos ou doces mais saudáveis. Desta forma têm sempre melhores opções e podem até inspirar as outras pessoas a seguirem-vos o exemplo. Há imensas ideias de doces de Natal bem saborosas e que não deixam remorsos (vejam esta ou esta, por exemplo). Substituam o açúcar por fruta ou frutos secos, as farinhas refinadas por integrais, os fritos por assados no forno. Sejam originais e vão com certeza surpreender!

Repartam as refeições aos longo do dia
A ideia “Vou guardar-me para o jantar” não é muito boa… Se não comerem de forma repartida vão estar cheios de fome a uma certa refeição e a tendência será comerem muito mais. Durante o dia escolham alimentos saudáveis, ricos em água e em fibra, pois são mais saciantes e ajudam na redução do apetite. Experimentem iniciar as refeições com uma sopa e vão bebendo água, chás ou infusões regularmente.

Nada de exageros
Convém sempre lembrar que exagerar nunca é bom (exceção para beijos e abraços apertadinhos 🙂 ). Não exagerem na quantidade de comida ingerida, pois correm o risco de se sentirem enfartados, sem necessidade. Uma boa dica é usarem ou sugerirem usar copos e pratos de um tamanho mais pequeno. Pode parecer que não, mas desta forma acabam por comer menos (apesar dos olhos verem o prato cheio!). E também não exagerem na quantidade de comida que cozinham, correndo depois o risco de parte dela ser desperdiçada e ir parar ao lixo (não, por favor!!!). Tenham sempre em conta o número de pessoas convidadas e façam uma contabilização da quantidade que cada um poderá comer. O equilíbrio é a chave do sucesso, mais uma vez!

Inovem na decoração
Uma mesa bonita faz com que a nossa atenção não se foque apenas na comida. Para além de nos dar gozo a preparar e nos fazer sentir bem. E quando nos sentimos bem, felizes, comemos menos e melhor. Há tantas opções, entre toalhas, luzes, velinhas, até objetos que podem fazer em casa com as crianças reciclando materiais. Ponham a imaginação a trabalhar!

Evitem picar aqui e ali
É muito mais fácil nos perdermos com as quantidades que comemos quando passamos o tempo todo a picar aqui e ali. Podem experimentar um bocadinho de tudo mas coloquem as vossas seleções num prato. E depois sentem-se e degustem à vossa vontade.

Comam devagar
Parece uma coisa sem importância, mas a verdade é que quando temos muita (e tentadora) comida à nossa frente acabamos por comer muito mais rápido, sem mastigar convenientemente. Invertam esse comportamento, tentem comer devagar, mastigando bem cada garfada. Uma boa maneira de controlarem a velocidade é tentarem pousar o garfo de cada
vez que comem. São só vantagens: ficam mais rapidamente saciados, ajudam o processo de digestão e conseguem apreciar melhor o sabor dos alimentos. Porque saborear também é um prazer…

E por último, não se culpem
Não é preciso serem perfeitos sempre! Podemos manter um estilo de vida saudável com alguns deslizes de vez em quando. E o Natal é uma ótima altura para essa exceções. 🙂