3 Dicas para a Longevidade

Ser jovem para sempre… Acho que era o sonho de muita gente. Infelizmente não é possível, pelo menos até descobrirem uma máquina do tempo que nos permita parar os anos e ficar sempre com a mesma idade. O meu filho tem-me feito muitas perguntas a esse respeito: “Oh mãe, não quero ficar velho…”, “Para onde vou depois de morrer?”. E eu não gosto de lhe mentir, por isso a melhor forma que arranjo de contornar o problema é desviar a atenção dele para o momento presente. Para a sorte que temos em nos ter sido dada a oportunidade de estar aqui, de viver esta vida que nos pode oferecer tanta coisa boa. Claro que aproveito para meter a deixa da alimentação saudável: ” Por isso é que a mãe só te dá comida saudável, para que possas viver mais tempo”. 🙂

A genética tem alguma influência no número de anos que vivemos mas bem menos do que se possa pensar. A forma como vivemos faz toda a diferença! Os avanços da medicina também têm ajudado: se no início do século passado a esperança média de vida era de 47 anos, no início deste século passou para 77 anos. Sim, vive-se mais tempo agora. A grande questão é que vivemos mais mas não necessariamente melhor. A inteligência humana e o avanço tecnológico têm trazido também aspetos menos positivos. A poluição, o viver desenfreado, a falta de tempo, o stress, o excesso de  horas de trabalho, a alimentação cheia de organismos modificados e pesticidas, tudo isto está a trazer-nos doenças e a retirar-nos qualidade de vida.

“People live as if they won´t die and die feeling they haven´t lived”

Já senti na pele os malefícios deste viver moderno. Para ser honesta ainda sinto… Mas felizmente despertou em mim uma nova consciência, que me avisa diariamente quando não estou a ir pelo caminho certo. Talvez haja quem prefira viver sempre no limite, abusando da saúde, sem pensar nas consequências. Conheço pessoas assim, que me dizem “Quero é aproveitar a vida, se morrer mais cedo paciência”. Está tudo bem, cada um é livre para tomar as suas opções. Mas eu não sou assim, sempre fui uma pessoa prudente e queria muito viver bem até ser velhinha. Adorava chegar aos 90 ainda com uma vida ativa, ser independente, fazer Yoga e conseguir brincar com os meus bisnetos. Quero ter tempo, muito tempo, para aproveitar a vida serenamente. Esta vida maravilhosa que podemos e merecemos viver… E felizmente sou abençoada porque tenho a genética a favorecer-me, já que as mulheres da minha família têm mostrado ser “duras de roer”. A minha bisavó deixou-nos aos 107 anos e só não viveu mais tempo porque deu uma queda da qual já não conseguiu recuperar. Sempre foi um modelo para mim, de energia, de força, de determinação.

Para quem se identifica com as minhas palavras, deixo 3 dicas bem simples, que vos vão com certeza ajudar a viver bem durante mais tempo. Não é a fórmula para a vida eterna mas já é uma boa ajuda! 🙂

1) Ter uma alimentação equilibrada: Como não podia deixar de ser… 🙂 Os alimentos que ingerimos não só mantêm o nosso corpo como constroem o nosso ADN. Somos mesmo aquilo que comemos! Bastam 3 simples passos para já conseguirmos melhorar muito a nossa alimentação:
1 – Aumentar o consumo de vegetais
2 – Diminuir o consumo de produtos de origem animal
3 – Reduzir o açúcar e os alimentos processados
DICA: Evitar alimentos que não existiam há 100 anos atrás (alimentos “inventados” ao longo deste último século não são coisa boa, com certeza!)

2) Manter um espírito positivo: A forma como encaramos a vida influência muito a nossa saúde, acreditem. Nada como começar cada dia com um sorriso nos lábios. Vários estudo têm provado que quem sorri vive mais tempo e parece mais jovem. O sorriso natural rejuvenesce o rosto pelo menos 3 anos e quem sorri mais pode ter a sua esperança de vida prolongada por até 7 anos. Bom, não? Para além disso sorrir desencadeia uma reação química no nosso organismo, através da libertação de endorfinas, hormonas que causam uma sensação de bem-estar, conforto, bom humor e felicidade.
DICA: Sorrir para o espelho todos os dias de manhã (incluir na rotina diária!)

3) Exercitar a flexibilidade da coluna: Esta aprendi com a minha professora de Yoga, se conseguirmos manter a coluna flexivel, vamos envelhecer mais lentamente e melhor.
DICA: Fazer estes 3 exercícios diariamente: Uma retroflexão, uma anteflexão e uma torção.

Retroflexão: De pé, levantar os braços pela frente e inclinar para trás com a inspiração.
Anteflexão: Expirar e tentar levar as mãos aos pés (ou onde for possível).
Torção: Na posição sentada, dobrar a perna direita no chão e levantar a esquerda dobrada por cima da direita, colocando o pé esquerdo do lado de fora do joelho direito. Girar o corpo e o braço esquerdo para o lado esquerdo, e olhar para trás. Permanecer durante alguns segundos e repetir para o outro lado.